Recepcionado por Rogério Ceni e Luis Fabiano, meio-campista veste a camisa 8 no retorno ao clube que o revelou e é ovacionado por mais de 20 mil torcedores
Se todo bom filho a casa torna, Kaká está de volta ao Morumbi. O palco da decisão do Torneio Rio-São Paulo em que o ainda garoto explodiu para o futebol, em 2001, recebeu neste domingo mais de 20 mil torcedores para recepcioná-lo. Agora, mais maduro, melhor do mundo, e ávido por mostrar que ainda pode jogar em alto nível 11 depois de trocar o Tricolor pelo Milan.

O movimento na casa são-paulina foi intenso desde as primeiras horas da manhã, quando os portões foram abertos para a entrada gratuita dos torcedores. O clube montou um palco atrás de um dos gols para festejar e uma banda animou a festa. Lá, ao lado dos outros ídolos Rogério Ceni e Luis Fabiano, Kaká apareceu para vestir a camisa 8, que pertencia a Souza desde o início desta temporada. Ele recebeu o uniforme dos dois companheiros, foi ovacionado pelos são-paulinos e cantou o hino do clube.
- Emocionante, 11 anos depois, voltar ao clube que me formou, onde cresci, onde comecei a jogar, ver vocês (torcedores), meus amigos e minha família aqui... É um dia muito especial para mim. O São Paulo me lançou para o futebol mundial e hoje poder estar de volta, é um dia muito especial e memorável - disse ele aos são-paulinos.

- Eu estou muito feliz. Não vejo a hora de jogar, minha família e meus filhos também. Ansioso para começar a jogar, com esses dois ídolos aqui. Obrigado a todos e será muito especial. Não sei quando vou jogar, mas será o mais rápido possível - completou.
Rogério e Luis Fabiano festejaram o retorno do astro ao Tricolor. Ambos jogaram com ele na primeira passagem pelo clube.
- Estou muito feliz de poder jogar outra vez com ele, fazer aquela parceria de sucesso - disse o Fabuloso.
- Espero que daqui seis meses possa vê-los novamente quando for dar adeus. Hoje, o motivo é outro. Acho que o Kaká traz um acréscimo de integridade. Não é toda hora que podemos trazer um grande jogador. É um grande profissional e um grande amigo - falou Ceni.

O meio-campista ficará no São Paulo por apenas seis meses. Depois disso, passará a atuar na Major League Soccer (MLS) pelo Orlando City, com quem assinou contrato na semana passada. O tempo é curto, mas capaz de fazer a torcida sonhar com o título da Copa do Brasil, do Campeonato Brasileiro ou, no mínimo, com uma vaga na Taça Libertadores de 2015.
Com o contrato curto, o São Paulo quer colocar Kaká rapidamente em campo no Campeonato Brasileiro. A ideia da diretoria e da comissão técnica é de que o jogador estreie no dia 19 de julho, contra o Chapecoense, às 18h30, no Morumbi. Antes, o Tricolor pega o Bahia, dia 16, na Fonte Nova.

Kaká tinha vínculo de mais um ano com o Milan, mas o contrato foi quebrado sem custos por causa de uma cláusula que permitia a rescisão pelo fato da equipe italiana não ter garantido vaga para a Liga dos Campeões da Europa.

Na equipe profissional do Tricolor, Kaká atuou por dois anos, disputou 131 jogos, marcou 48 gols e conquistou o título do torneio Rio-São Paulo de 2001.

Informações pessoais

Nome completo Ricardo Izecson dos Santos Leite
Data de nasc. 22 de abril de 1982 (32 anos)1
Local de nasc. Gama, DF,  Brasil1
Altura 1,86 m2
Ambidestro
Apelido Príncipe, Kaká

Clubes profissionais

São Paulo - 1999–2003
Milan - 2003–2009
Real Madrid - 2009–2013
Milan - 2013–2014
Orlando City - 2014–
São Paulo - 2014 (emp.)

São Paulo
Torneio Rio-São Paulo: 2001

Milan

Serie A: 2003-04
Supercoppa Italiana: 2004
UEFA Champions League: 2006-07
UEFA Super Cup: 2003, 2007
Copa do Mundo de Clubes da FIFA: 2007
Supercopa da Itália: 2004
Trofeo Luigi Berlusconi: 2005, 2006, 2007 e 2008

Real Madrid

Copa del Rey: 2010-11
Campeonato Espanhol: 2011-12
Troféu Santiago Bernabéu: 2009, 2011, 2012 e 2013
Supercopa da Espanha: 2012
Troféu Teresa Herrera: 2013

Seleção Brasileira

Copa do Mundo FIFA: 2002
Copa das Confederações: 2005 e 2009

Prêmios individuais

Melhor jogador do mundo pela FIFA: 2007
Ballon d'Or: 2007
Onze d'Or: 2007
Melhor jogador do mundo pela FIFPro: 2007
Melhor jogador do mundo pela World Soccer: 2007
FIFPro World XI: 2006, 2007, 2008
Troféu Samba de Ouro: 2008
Bola de Prata da Revista Placar: 2002
Bola de Ouro da Revista Placar: 2002
Seleção da Copa Ouro da CONCAFAF: 2003
Oscar del Calcio:
Melhor jogador estrangeiro: 2004, 2006, 2007
Melhor jogador: 2004, 2007
Melhor meia pela UEFA: 2005
Melhor atacante pela UEFA: 2007
Jogador do ano pela UEFA: 2007
Seleção da UEFA: 2006, 2007
Melhor jogador da Copa do Mundo de Clubes da FIFA: 2007
Esportista latino do ano pela IAAF: 2007
Seleção da FIFA: 2008
Melhor jogador da Copa das Confederações: 2009