site da FIFA sobre Rogério Ceni (Foto: Reprodução / Site Oficial)

Site da entidade reforça que marca inclui dois tentos não considerados em sua lista divulgada a partir de 2006, época do recorde mundial.
Quando Rogério Ceni estava perto de ultrapassar o paraguaio Chilavert e se tornar o maior goleiro-artilheiro do mundo, em 2006, o São Paulo consultou a Fifa sobre a lista de gols do brasileiro. E a entidade não reconheceu dois, marcados em amistosos. Recentemente, quando o ídolo tricolor estava próximo do centésimo, o clube paulista divulgou oficialmente que contaria estes dois gols, afinal, o importante era registrar o que o goleiro fez com a camisa do clube. Neste domingo, Ceni chegou ao gol 100 no clássico contra o Corinthians. E a Fifa destacou o feito do camisa 1.
No site oficial da entidade, uma chamada com o título "o dia é dele', exaltava a celebração de Ceni. No texto, a Fifa faz referência ao gol 100, mas reforçando que a marca é válida pelas contas do São Paulo: "Rogério cobrou com perfeição uma falta no ângulo direito aos oito minutos do segundo tempo, para marcar aquele que foi o segundo gol do time; que acabou se tornando o gol da vitória por 2 a 1 e, principalmente, se tornando aquele que - pelas contas do clube, que inclui jogos amistosos, nos quais Rogério anotou duas vezes - é o centésimo gol de sua carreira", diz o texto.
Os dois gols que a Fifa não considerou na ocasião do recorde mundial foram no amistoso contra Santos/Flamengo, em 1998, e na final do Torneio Amistoso Constantino Cury, contra os russos do Uralan Elista.